Português Italian English Spanish

Mutunópolis: Uma denúncia de corrupção para chamar de sua!

Mutunópolis: Uma denúncia de corrupção para chamar de sua!

Mutunópolis: Uma denúncia de corrupção para chamar de sua!

Da redação


Na novela das nove na Globo, O Outro Lado do Paraíso, a vilã Sofia é uma pessoa malvada, mal-intencionada, desprovida de caráter e humanidade, interessada apenas em dinheiro e poder. Qualquer semelhança com a imagem que a população brasileira faz dos políticos, governantes, parlamentares e autoridades públicas, pode não ser mera coincidência. O brasileiro enxerga a vida política do país da mesma forma como assiste novela: uma história povoada de vilões e mocinhos. Nós, cidadãos, somos sempre os mocinhos, é claro, aqueles que combate a corrupção, “que exerce a cidadania.”

Exercer a cidadania não é apenas votar, mas acompanhar e fiscalizar os governantes que se elegem. Não é função do governo impedir que os cidadãos se corrompam, mas cabe ao cidadão impedir que o governo seja corrompido. É importante estar por dentro das notícias veiculadas pela imprensa, fazendo uso de instrumentos como a internet, grupos de WhatsApp, Jornais, Rádio e Live do Facebook que normalmente transmite as sessões da câmara de vereadores no caso de Mutunópolis, onde podemos exercer o controle social. 

O controle social pode ser entendido como a participação do cidadão na gestão pública, na fiscalização, no monitoramento e no controle das ações da Administração Pública. Trata-se de importante mecanismo de prevenção da corrupção e de fortalecimento da cidadania. 

O site http://www.adoteumvereadorsp.com.br/ tem um projeto interessante. Pode ser replicado em todo país. Acredito que aqui em Mutunópolis tendo em vista as denúncias divulgadas nos últimos dias seria muito bem vindo. 
O Projeto Adote um Vereador  tem por objetivo fazer com que o cidadão acompanhe um vereador em suas atividades parlamentares.
Primeiro passo: escolha um vereador 
Segundo passo: abra um blog ou uma página no Facebook onde serão publicadas as informações e seus comentários sobre o vereador escolhido;
Terceiro passo: Procure informações sobre o parlamentar nos jornais, rádio, TV, sites e blogs; mande e-mail, Watts, com perguntas; telefone para o vereador ou faça visitas na Câmara Municipal em dia de reunião. Em último caso busque informações na Rádio Cisterna do Posto Mutum. Solicite ao vereador adotado que apresente projetos de leis, denuncie falhas e encaminhe solicitação de providências ao Prefeito e secretários.

Aparentemente não há nada de errado em pedir um favor a um vereador, afinal ele está lá para representar a população. Muitas pessoas fazem isso mas não se dão conta de que esse ato pode ser imoral. O vereador não tem a função de conceder favores pessoais, mas de legislar em prol da população e fiscalizar o prefeito. Na época eleitoral, pedir favor a candidato é corrupção eleitoral passiva. 

“Cobre, fiscalize, participe. A cidade é sua, é de todos nós!” Esse é o mote da campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que vem sendo exibida em emissoras de rádio e televisão de todo o país, para incentivar a população a fiscalizar a atuação de seus representantes, prefeitos e vereadores eleitos. 

É nossa função, como cidadão, como eleitor, como o “patrão” dos vereadores, prefeitos, secretários e servidores em geral, acompanhar a atuação destes gestores, bem como fiscalizar e cobrar a implementação do que foi prometido durante a campanha eleitoral no ano passado. Essa cobrança traz um desafio aos agentes políticos mas também representa uma oportunidade para a população, pois como sabemos, “o prefeito como autoridade máxima na estrutura administrativa do Município, tem a responsabilidade de cumprir as atividades contidas na Constituição Federal. Agindo em estrita observância aos princípios da legalidade, isonomia, motivação, moralidade, impessoalidade, publicidade e eficiência".

Mutunópolis infelizmente entrou nas manchetes de sites e jornais do estado por denúncias de corrupção. Na semana passada o vereador Carlito apresentou aos vereadores da Câmara Municipal de Mutunópolis denúncia por ato de improbidade tais como apropriação indébita, desvio de recursos, falsificação de assinatura, emissão de cheques sem a devida contrapartida a públicos e notórios agiotas da região, contra o presidente da casa Tharles Leonel.

Convocada uma reunião extraordinária por 1/3 dos vereadores conforme regimento interno, a sessão aconteceu na última sexta, dia 02, onde a denúncia foi votada e rejeitada, por maioria numa reunião que poderia ser nominada de esdrúxula, onde o denunciante foi impedido de votar e o denunciado presidiu a sessão.

Mas o que predominou mesmo foi a decepção geral com a política, com políticos que se apresentam como “novo”, que chegaram agora nesta seara e já se apresentam para voos mais altos. 

Ao final da reunião viu se no rosto das dezenas de pessoas presentes, uns, expressão de revolta, indignação outros escárnio, menosprezo, cinismo. “O problema da política é a corrupção e o jeito mais fácil de melhorar a política é envolver mais o povo nela”, afirmou Aleandro Jarbas, Secretário da Agricultura e meio ambiente de Mutunópolis. “Estou indignada, triste, com vergonha até! Há muito tempo deixei de idolatrar qualquer pessoa, parei de acreditar na política corrupta, não tenho preço, jamais permitirei que me manipulem, pois eu tenho a capacidade de saber distinguir o que me agrada ou não. Esta reunião que acabamos de assistir é uma vergonha!” finalizou Sônia Praxedes, enfermeira do Hospital Municipal de Mutunópolis.