Português Italian English Spanish

Ministério Público de Estrela do Norte apreende documentos na Câmara Municipal de Mutunópolis

Ministério Público de Estrela do Norte apreende documentos na Câmara Municipal de Mutunópolis

PROMOTORA, POLICIAIS E OFICIAL DE JUSTIÇA ESTIVERAM NESTA SEXTA FEIRA NA CÂMARA DE MUTUNÓPOLIS

O Ministério Público de Goiás, através da Promotoria da Comarca de Estrela do Norte assessorada pela Polícia Militar e de oficial de justiça, cumpriu na manhã desta sexta-feira (9/2) mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Mutunópolis, em investigação sobre possível prática de atos de improbidade administrativa por parte do presidente do Legislativo municipal, vereador Tharles Eloisio de Oliveira Leonel. As ordens, expedida pelo juiz Andrey Máximo Formiga, da comarca de Estrela do Norte, foram cumpridas pela promotora Daniela Haun e servidores do MP, que apreenderam documentos e computadores na sede do órgão.

Processo Arquivado pela Câmara de Vereadores

No pedido feito à Justiça, a promotora relata que representação protocolada no MP levou à abertura de procedimento investigativo contra o presidente da Câmara. Na investigação, foi apurado até agora que Tharles Eloisio assinou alguns cheques sem autorização legal e com finalidades alheiras ao interesse público. Ele teria ainda falsificado a assinatura do vereador tesoureiro e até emitido um cheque, no valor de R$ 7 mil, com a finalidade de garantir empréstimo pessoal em um estabelecimento comercial da cidade. Há suspeita também de que o investigado estaria movimentando a conta bancária da Câmara Municipal em proveito próprio.

Essas irregularidades resultaram num pedido de instalação de Comissão Especial de Inquérito na Câmara para apurar os fatos, mas o requerimento foi rejeitado e arquivado no dia 2 deste mês, o que indicaria apoio político dos demais vereadores ao investigado. Em razão disso, a promotora entendeu ser necessária o cumprimento da medida judicial, diante do risco de interferência na apuração. Com o cumprimento dos mandados, a promotora vai analisar agora o material apreendido para definir as próximas medidas judiciais a serem tomadas.

Fonte:Assessoria de Comunicação do MP/GO

 Fotos: acervo da Promotoria de Estrela do Norte)