Português Italian English Spanish

Destino do Lixo – Uma preocupação das autoridades de Trombas

Destino do Lixo – Uma preocupação das autoridades de Trombas

Aterro Controlado uma opção paliativa, pelas condições do município

Ivan Vieira

O Jornal Norte Aki, esteve na Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Trombas, numa conversa amistosa, com o Secretário e ex vereador Iltamar Divino Borges, o conhecido Itamazão e com a Engenheira Ambiental Marilia Oliveira.

O assunto foi bastante abrangente no que tange ao Meio Ambiente, que é uma preocupação da maioria da população mundial.

Meio ambiente é um conjunto de unidades ecológicas que funcionam como um sistema natural, e incluem toda a vegetação, animais, microorganismos, solo, rochas, atmosfera e fenômenos naturais que podem ocorrer em seus limites.

Dentro desse conceito, o Secretário de Meio Ambiente, Iltamar Divino Borges, indagado sobre como recebeu a sua pasta da administração anterior, disse que quando assumiu dia 3 de Janeiro de 2017, não foi encontrado nenhum arquivo, nada documentado, embora soubesse que a secretaria já existia.

Foi dado o andamento, e foram aparecendo as novidades, como a população Trombense, tem conhecimento, pois tudo foi de acordo com as leis do meio ambiente.Itamazão, disse, que o primeiro ato foi criar o Conselho Municipal do Meio Ambiente, e não se esquecendo de reconhecer, que o Plano de Saneamento Básico, é um legado da administração anterior.

O Secretário, enfatizou ainda que foi criado o Consórcio Convale, com as seis(6) cidades da região,do porte de Trombas,e a única que possui esse plano,é a nossa,disse ele.

Pela grande crise hídrica que assolou o Brasil, no ano passado, (2017)o município de Trombas,que tem um grande manancial de água,pediu socorro.Foi aí que a Secretaria de Meio Ambiente,iniciou o trabalho de reflorestamento, na nascente e nas margens do Rio Trombas, que é o principal manancial, que inclusive fornece água potável para a população.Segundo Itamar Divino Borges,foram plantadas cerca de 2.500 mudas de arvores nativas do cerrado brasileiro,como:jatobá,aroeirinha,ipê e pau Brasil, e outras 1.500 foram repassadas para a população urbana e rural e no próximo mês de maio 2018, serão reflorestadas todas 17 nascentes no município.Para isso já está sendo projetado uma Audiência Pública com a presença da população da cidade e dos proprietários de terras,que margeiam o Rio Trombas e promotor ambiental,para a construção de cerca de pelo menos 30 metros de cada lado do leito do rio,e aí iniciar o plantio de árvores nativas, num verdadeiro reflorestamento do ambiental.

Marilia Oliveira, Engenheira Ambiental, filha de família tradicional de Trombas, se sente muito entusiasmada em poder estar colaborando com a sua cidade, neste aspecto muito importante da vida.

 

Disse do Aterro Controlado que está sendo implantado, pois vem de encontro com as necessidades de saneamento, e pelas condições financeiras do município de Trombas.

Sobre o destino do lixo a Engenheira, disse que com essa medida, minimiza muito o Impacto Ambiental.

O aterro controlado pode ser compreendido como sendo uma “solução intermediária” entre o aterro sanitário e o lixão. É, na verdade, uma tentativa de tentar transformar o lixão em aterro sanitário. Para construção de um aterro controlado procura-se, primeiramente, isolar uma área de um antigo lixão, é o que está sendo feito em Trombas.

Marilia disse que esse aterro controlado, foi uma decisão do Prefeito Agostinho da Nóbrega, que construiu a cerca de isolamento, Secretário de Meio Ambiente Iltamar Divino Borges, com sua parte técnica, e apoio das outras secretarias e vereadores do município.

O aterro controlado, será para dar melhor destinação ao lixo desordenado que está acumulado naquela área do lixão.Foram construídas valas, que serão impermeabilizadas, com o projeto para instalação de piscinas que servirão de tratamento do chorume. Foram construídas a área para descarte de animais mortos, restos de ossos, sucatas de ferragens, sendo todos devidamente separados, com fiscalização do descarte correto do resíduo.

A Engenheira Ambiental, falou ainda em uma campanha educativa, nas escolas, na rádio,carro de som para conscientização da população.

A Cooperativa de reciclagem, que já está formada, será incrementada no município, no sentido de gerar renda, dando a sustentabilidade, merecida.

A coleta do resíduo eletrônico, evitando que seja descartado diretamente no aterro, e será destinado para outra estrutura, e para isso o projeto está sendo elaborado, para que possa  ser reciclado,pontuou Marilia Oliveira.

Num tom, bastante claro, a Engenheira Florestal, disse de outro projeto, que vai acabar com a distribuição do copo descartável, para os funcionários públicos. Este será oferecido somente para visitantes, e somente para água,porque esse copo descartável,não é reciclável.Além de diminuir  gasto, e diminuir o resíduo,porque o copo descartável na natureza demora muitos anos para se decompor e vai dar contaminação por matéria orgânica.

Sobre o lixão, desorganizado, Marilia, falou que vai transportar o que está espalhado lá, e serão depositados nas valas, que foram construídas. O objetivo é a redução de aproximadamente umas 30 toneladas esparramadas a céu aberto.

Explicou ainda, sobre os resíduos, que devem ser separados. Papel só é reciclável, quando não é contaminado com gordura,óleo e etc. O que está acumulado lá no lixão, é rejeito, por está contaminado com outros materiais.

Demonstrando o foco na comunidade, Marilia Oliveira falou sobre a educação ambiental, que está sendo feito, através de alunos das escolas, entrevistas na rádio, reuniões com os comerciantes e empresários. Ela arrematou que a conscientização da população é de fundamental importância.

Também da área do aterro controlado, será organizado um depósito de restos de construção, que podem serem reutilizado na manutenção do aterro.

Marilia Oliveira, informou que o material utilizado na drenagem das valas será Manta Geotêxtil, que vai impermeabilizar as valas que serão compactadas com argila, a manta e mais argila, depois que deposita o rejeito.

Disse ainda que será feita a canalização do chorume gerado com a encanação do gás metano para ser feito a queima.O chorume poderá ser tratado, para se transformar em adubo orgânico.

O Secretário do Meio Ambiente de Trombas, Iltamar Divino Borges, nos dados estatísticos, Trombas gera pelo menos seis(6) toneladas de lixo por dia,sendo recolhidos todas as segundas,quartas e sextas feiras. Disse ainda que serão endereçadas aos habitantes de Trombas,uma carta, solicitando da população, o apoio,para que selecione seu lixo domestico, e para isso a Secretaria estará distribuindo embalagens para que as pessoas,possam armazenar esse lixo.Itamar disse ainda que a Secretaria terá um veiculo para recolher essa seleção, a ser levada para a nova garagem para aproveitamento da associação de catadores de materiais recicláveis, enquanto que lixo orgânico será levado para o aterro controlado.

O Secretario, falou ainda de uma guarita, que abrigará um funcionário treinado, com a carga horária de 8 horas diárias, que estará  fazendo o controle e orientando o local certo do descarte dos resíduos.

O Secretario Itamar, sempre lembra do apoio irrestrito do Prefeito Agostinho da Nóbrega,da Secretaria de Transportes,Secretaria da Saúde e do Poder Judiciário.

Marilia Oliveira, falou das condições do município de Trombas, e dentro desse patamar, está sendo providenciado, e continua pedindo a colaboração da comunidade para diminuir, esse grande impacto ambiental.

O resíduo gerado terá uma destinação adequada, e será diminuída as doenças, a proliferação de vetores, ratos ,e mosquitos. E que a população além de colaborar, tem que ajudar a fiscalizar, pontuou a Engenheira Ambiental.

Finalizou se colocando a disposição de toda a população, agradecendo a todos pela colaboração.

O secretario Iltamar Divino Borges para fazer justiça, disse que esse projeto iniciou com a Engenheira Maristela, ainda no inicio de 2017, e que continua com a também Engenheira Marilia Oliveira. E ainda em tempo o secretário informou que foi feita uma reunião com os açougueiros, da cidade, para definirem o deposito de ossos.

Finalizou agradecendo e anunciou um projeto de saúde ambiental na Rádio Serra Dourada FM de Trombas, para os próximos dias.