Português Italian English Spanish

JÚLIO E JOVAIR DISCUTEM DUPLICAÇÃO DA BR-153

JÚLIO E JOVAIR DISCUTEM DUPLICAÇÃO DA BR-153

JÚLIO E JOVAIR DISCUTEM DUPLICAÇÃO DA BR-153

 

Evandro Santos
 

“Essa é a primeira vez eu temos algo concreto com relação a duplicação da BR-153. Nas reuniões anteriores discutimos possibilidades e agora temos uma proposta, disse o presidente da Agência Nacional de Transportes – ANTT, Jorge Bastos, durante reunião de trabalho realizada no Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil na tarde desta quarta-feira, 03 de maio. A reunião havia sido reivindicada pelo deputado federal Jovair Arantes (PTB) e deputado estadual Júlio da retífica (PSDB), e na oportunidade, contou com a apresentação de uma empresa nacional que atua na gestão de investimentos estrangeiros, a Riviera, uma das maiores gestoras de fundos estruturados em atividade no Brasil. Após fala do ministro do Transportes, Maurício Quintela, eu abriu a reunião, Jovair Arantes destacou o anseio e preocupação da população que margeia a BR-153 no Norte de Goiás no tocante segurança da vida dos usuários, aquecimento de negócios e geração de emprego, bem o empenho das lideranças de Porangatu no início das obras, sempre presentes às reuniões. O deputado federal Pedro Chaves (PMDB) também fez uso da palavra e reforçou a necessidade da solução para o impasse. Em seguida a palavra foi cedida aos representantes da Riviera.

Evandro Santos
 

Após explanação sobre o institucional da empresa e trabalhos realizados desde 2005, Giralde da diretoria, explicou que o grupo estuda o projeto e as condições financeiras da duplicação aproximadamente há três meses e, que nesse período, conseguiram investidores estrangeiros interessados em participar do processo. Garantiu ainda que o fundo financeiro está reservado para que assim aprovado possam dar início às obras. Os presentes se mostraram satisfeitos com a apresentação, porém, Jorge Bastos indagou sobre a formalização da proposta por escrito. Os representantes responderam que a entregaria em até 60 dias. Maurício Veloso de Porangatu, representante a Faeg na oportunidade foi incisivo em questionar qual seria efetivamente a resposta da ANTT. Jorge Bastos foi cauteloso em dizer que, assim que a proposta for recebida, será encaminhada para os órgãos fiscalizadores para análise técnica, financeira e jurídica. O ministro Maurício Quintela respaldou a fala de Jorge Bastos frisando que darão todo o apoio possível para encontrar soluções. “Vencidas essas questões, nós poderemos agir, mas devemos estará atentos aos prazos porque temos pela frente um processo de caducidade”, sinalizou Maurício.

Júlio da Retífica pontuou que a retomada do processo de duplicação é urgente e eu todos os órgãos competentes devem dar prioridade às análises técnicas para agilizar as questões burocráticas e garantir esse benefício que é bom não só para a região Norte, mas para Goiás e para o Brasil. O prefeito de Porangatu, Pedro Fernandes (PSDB), assegurou aos representantes que dará todo o respaldo municipal à empresa vencedora. “Nós estamos aqui como representante político que pensa no desenvolvimento de sua gente, de sua cidade, mas também como pai, filho, esposo que pensa nas famílias que constantemente trafegam pela BR-153”, concluiu Pedro. Também estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Porangatu, Edmilson Andrade [DEM] e os vereadores Pedro de Almeida Rodrigues [PSC], Valcir Simões [PRB], o presidente do Sindicato Rural, Gustavo Dourado, Heitor Valadares representando a Associação comercial e o empresário José Nelcides.

Evandro Santos
 

SAIBA MAIS

A BR-153 é a quarta maior rodovia do Brasil e corta oito estados brasileiros: Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em maio de 2014, a Galvão Engenharia venceu o leilão para concessão por 30 anos de 624,8 quilômetros do trecho entre Anápolis e Aliança do Tocantins (TO). No entanto, as obras de duplicação foram paralisadas em março de 2015, já que a concessionária não recebeu o empréstimo de R$ 700 milhões do BNDES, conforme termo de compromisso apresentado aos interessados em participar do processo licitatório. A previsão de liberação do recurso era dezembro de 2014. Já em junho de 2016, a Galvão Engenharia apresentou à ANTT plano de retomada da concessão para assegurar a continuidade do contra.

 

Ivan Vieira