Português Italian English Spanish

Vamos Patinar? Os Benefícios que o glorioso esporte nos proporciona...

Vamos Patinar? Os Benefícios que o glorioso esporte nos proporciona...

patinaçao, Roller Dance, Dance Roller, Porangatu, Patinação Goiania

         

Quem aí curte andar de patins? Tem uma galera aqui no Estado de Goiás,  que já  adora! Pois é, o papo de hoje é justamente sobre os benefícios da patinação. Bora patinar?!

         Para quem pensa que essa atividade é só brincadeira de criança, se engana e, inclusive, vem reconquistando mais e mais adultos. Assim como a corrida, andar de patins dá mais força aos músculos dos membros inferiores, bem como ao abdome e aos glúteos, e queima de 500 a 800 calorias na primeira horinha de diversão… Que passa beeem rápido! Tudo isso, ainda, com menos impacto que a “running”.

        Por exigir do patinador o equilíbrio sobre o “calçado” instável, a atividade também faz com que a pessoa mantenha o corpo permanentemente contraído, principalmente as regiões mencionadas, trabalhando a concentração, coordenação motora, resistência muscular, agilidade e até alguns reflexos, para evitar as possíveis (e normais) quedas. E justamente por forçar uma postura adequada à realização do movimento, que é a correta (barriga pra dentro e costas retinha), a patinação é recomendada a pessoas que têm desvios ou dores na coluna.

       Outra vantagem da modalidade é o bem-estar psicológico. Para os apaixonados, ela é capaz de divertir, além de proporcionar o gasto de energia e trabalho muscular, pois causa sensações de liberdade e emoção. Além disso, como pode ser praticada ao ar livre e individualmente, também é muito democrática. É só colocar os patins e deslizar! Claro, com a devida técnica

 

 

 

 

AQUI VAI ALGUMAS DICAS SUPER IMPORTANTES....

"Para  iniciantes!"

 

– Procure um professor que realmente tenha o CREF, Credenciado no conselho regional de Educação Física, por ser uma atividade que meche tanto com a musculatura, uma orientação falha pode acarretar seria problemas. Temos realmente uma metodologia bem eficaz...

– Equilibre-se. Divida o peso do corpo entre pernas. Nunca deve se apoiar na parede ou corrimão isso em vez de criar confiança e a trabalhar o equilíbrio faz ficar como dependência e ainda correr riscos de levar algum tombo surpresa e se machucar nos mesmos.

– Solte-se. Mantenha os pés apontados, suavemente, para fora, em forma de V, e alterne o peso entre as pernas, estendendo uma enquanto a outra desliza (semiflexionada).

– Não tenha medo de cair. Utilize os equipamentos de segurança adequados, como joelheira, munhequeira, cotoveleira e capacete, para evitar traumas. Além de tudo, oriente-se com um profissional do ramo, para aprender cair da maneira correta.

– Use os freios. Geralmente eles vêm na parte dianteira ou traseira dos patins, de acordo com o modelo.

Agora, deixe a preguiça, a vergonha e o medo de lado e bora rodar por aí! Quem acompanha?!

         Se quer saber mais detalhes sobre o glorioso esporte curte a pagina do Facebook:

http://www.facebook.com/rollerdancego ou o site: http://patinacao.wix.com/dance

 

"Balada de patins", moviemento que está agitando as boates do Rio/Sampa,

incluisive em Brasília já tem altas festas de Roller Dance.

 

Como Surgiu a Patinação?

A patinação nasceu por volta de 3000 a.C., comprovado através de resíduos de patins de ossos encontrados na Suécia, de acordo com o historiador Stefan Lovgren (2008).

Acredita-se que a criação dos patins teve como finalidade atravessar lagos congelados com maior velocidade, de acordo com Federico Formenti (2006), o desenvolvimento de estudos sobre a evolução da locomoção sobre o gelo, encontrando resíduos de um patins feito de ossos a 1800 a.C.

 

"Federico Formenti"

 

 

 

 

 

 

 

 

Os holandeses foram os primeiros a colocar laminas de metal como base para seus patins, por volta do século XIV, de acordo com Mary Bellis (2008), escritora sobre invenções.

 

O que venha a ser Disco Roller?

Uma discoteca de patins é uma discoteca ou pista de patinação, onde todos os dançarinos usam patins de qualquer tipo (quad tradicional ou inline ). A música tocada é moderna e facilmente dançável, historicamente disco, mas nos tempos modernos, incluindo quase qualquer forma de dança , pop ou música rock . O conceito se originou como uma moda na década de 1970, quando a mania da discoteca estava em seu auge, atingindo o pico em torno de 1980 e inspirando várias revistas de roletes. Em 1984, a moda chegou ao Reino Unido e muitas novelas  surgiram em todo o país  A partir de 2006 , a mania interrompeu em grande parte, embora muitas discotecas de época da era ainda estejam abertas e bem-sucedidas. Além disso, experimentou um leve avivamento no início dos anos 2000, especialmente no meio-leste dos Estados Unidos , Onde certos clubes continuam hospedando noites de disco de patins. Alguns agora usam rodinhas em linha. Discotecas de Patins também são populares entre crianças mais velhas e jovens adolescentes , especialmente para festas. Como em outras discotecas, Os efeitos especiais , como máquinas de nevoeiro e semáforos intermitentes , são frequentemente utilizados. Para minimizar o risco de lesões, os organizadores de discotecas de patins geralmente só permitem que os participantes patinem em uma direção de cada vez, de modo que não caem contra um outro, embora muitas discotecas tenham uma seção de "patins gratis" No meio da pista de patinação. Para que eles não caíam uns contra os outros, embora muitas discotecas tenham uma seção de "patins livre" no meio da pista de patinação.  Para que eles não caíam uns contra os outros, embora muitas discotecas tenham uma seção de "patins livre" no meio da pista de patinação.

 

Como surgiu o “Roller Dance”

 

Inspirado nos "Rollers" que embalavam a década de 80 no Rio de Janeiro e que ainda movimentam pistas e parques no Mundo, o Roller Dance surgiu em meados de 1980 como febre em Goiânia, na Avenida Anhanguera (Patins Roller) e em seguida no setor Bueno. Onde deu-se a criação da primeira Discoteca de patins no estado de Goiás, o César's  Roller, com DJ, iluminação de boates e tudo que uma discoteca deveria ter. Criação essa que foi idealizada por Ronaldo César e primos, dentre eles Marden César, sempre presente na discoteca, auxiliando patinadores iniciantes, avançados e curiosos. Agora ressurge no Rio a onda das danças sobre rodinhas.

Estão nascendo em Goiás as primeiras aulas de Roller Dance, gerando assim novas opções de lazer que agradem a todas as idades. "A patinação é uma forma bacana de fazer isso, os pais aproveitaram os rollers discotecas e agora poderão apresentar aos filhos.” A ambientação do espaço promete um resgate à memória afetiva do público, com a presença de itens muito emblemáticos daquela época, como o vinil, a fita VHS e imagens de personagens da TV brasileira, agora com seus rítmos modernos.